segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Como conservar e afiar peças de cutelaria...



Toda a peça de cutelaria requer cuidados especiais para apresentação, manutenção e conservação. A afiação adequada, além de facilitar as tarefas, prolonga a vida útil do utensílio.
Vamos nesta primeira etapa, dividir em três pontos básicos os materiais empregados na confecção dessas peças:

1) Ligas Rostfrei
2) Aço inox
3) Aço carbono

Ligas Rostfrei

São ligas com alto teor de cromo utilizadas na confecção de facas e outros materiais de corte. Apresentam alta resistência a corrosão, sendo necessários apenas lavá-las e secá-las sempre que utilizadas. Ao lavar qualquer faca polida não use palha e esfregão de aço, nem mesmo o lado abrasivo das esponjas, estes arranharão as peças.

Aço Inox

Utilizados em larga escala desde 1.904, requer cuidados especiais, embora apresente resistência a oxidação. Lembre-se, inox puro não tempera, há adição de carbono nas lâminas, o que torna necessário mantê-las limpas, secas e guardadas em locais adequadas, livres de umidade. Cuidado com as marcas dos dedos nas lâminas, estes contém sal e gordura e podem oxidar os materiais. Use bainha de couro de boa qualidade.

Aço Carbono

É o aço utilizado na produção de facas, facões e cutelos destinados a serviços pesados. Detém a preferência do homem do campo e de outros profissionais que necessitam de um produto robusto de alta resistência a impactos. Mas requerem cuidados especiais de manutenção e guarda. Neste caso nossas dicas já começam pelas bainhas que deverão ser confeccionadas com couros de boa qualidade, preferencialmente curtidos a cromo que neutralizam totalmente o sal. Essas peças deverão ser guardadas em bainhas, caixas ou estojos ou oxidarão expostas ao oxigênio e a umidade do ar.
Para peças usadas esporadicamente recomendamos, após lavadas e secas, untá-las com camada fina e uniforme de vaselina líquida, após esse procedimento deverão ser enroladas em PVC filme e colocadas nas bainhas. Convém verificar que marcas de dedos tenham sido removidas das lâminas e o PVC não tenha rompido ao colocá-las nas bainhas.
Fonte: Nautika

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Tipos de Barracas - Como escolher?


Confira abaixo os tipos de barracas, suas características e algumas dicas que farão diferença na hora de escolher sua barraca.

1. Canadense: Barraca em formato triangular tem pouco espaço interno, pesada devido a sua armação que geralmente é feita de aço.
2. Iglu: constituído basicamente por duas varetas que se cruzam e mantém a barraca armada, mesmo ser estar especada, tem boa resistência ao vento e não é mais leve.
3. Tubular: Barraca em formato de túnel, bastante resistente ao vento e leve devido sua estrutura de varetas curvadas, possui amplo espaço interno.

CARACTERÍSTICAS

Barracas sem Sobre-Teto: As barracas são constituídas pelo corpo e pelo sobre-teto, em algumas barracas o corpo é praticamente todo em nylon impermeável com uma pequena parte de tela na porta e no topo da barraca e o com um pequeno teto de nylon que cobre apenas a parte de tela do topo. Neste modelo a condensação é comum, pois a ventilação não é eficiente. A vantagem deste modelo é a leveza devido a pouca quantidade de pano.

Barracas com Sobre-Teto: Nas barracas que possuem o corpo de tela ou nylon respirável e sobre-teto de nylon impermeável o problema da condensação é quase nulo (podendo ocorrer no piso), pois é criada uma camada de ar entre o sobre-teto e o corpo, melhorando a circulação de ar e também possibilitando que a condensação ocorra no sobre-teto e escorra para o chão e não para o piso da barraca. A distância que o sobre-teto fica do chão faz diferença, quanto maior a distância maior é a ventilação, para climas frios é aconselhável que o sobre-teto fique próximo ao chão mantendo assim o ar quente no interior da barraca.

Coluna d água: Confira sempre o valor para a impermeabilização do tecido, esse valor é resultado de um teste em coluna d’água, é especificado em milí¬metros, por exemplo: 1500 mm. Valores entre 1000 e 1500 são suficientes para o clima brasileiro.

Tirantes (cordinhas): São pontos de reforço laterais que servem para dar mais estabilidade a barraca nos dias de ventania ou em temporais.

Tomadas de ar (dutos de ventilação): Ajudam na ventilação da barraca e podem ser fechadas se necessário.

Avanço ou Avancê: Trata-se de uma área útil onde podemos deixar mochilas, botas, materiais de cozinha, etc ou utilizarmos de cozinha em dias de chuva. Esse é um item importante na barraca, pois possibilita um ganho de espaço interno.

Sobre-teto Aluminizado: é o sobre-teto com um pigmento aluminizado para melhorar o isolamento térmico, segundo testes esta pigmentação pode reduzir a temperatura interna em até 7ºC nos dias de sol forte.

Como Transportar sua Barraca:
Geralmente as barracas vem acompanhadas de uma sacolinha de transporte que é muito útil quando vamos acampar de carro ou quando não vamos nos locomover muito, mas quando surge a necessidade de acondicionarmos a barraca na mochila a sacolinha torna-se dispensável e a barraca pode ser dividida pela mochila. As varetas podem ir no lado de fora da mochila, na posição vertical enfiadas no bolso lateral inferior e presas nas fitas de compactação. O teto e o sobre-teto podem ser colocados no fundo da mochila com os espeques.

Estações:
Na América do Norte eles costumam definir as barracas por três estações ou quatro estações, uma barraca três estações é projetada para ser usada na primavera, verão e outono mas não é suficiente para aguentar uma tempestade de inverno, sendo então necessário uma quatro estações. Lembrando que estas estações estão relacionadas ao clima de lá.
Antes de comprar sua barraca verifique os seguintes fatores:
- Para qual atividade e para quantas pessoas será usada a barraca.
- Qual é o clima do local onde será usada a barraca.
- Peso e volume
- Espaço Interno
- Ventilação e Facilidade para armar

Como Conservar sua Barraca:
- Nunca guarde sua barraca molhada ou úmida, isso pode causar mofo e inutilizar sua barraca.
- Procure não entrar com sapatos ou botas no interior barraca, evitando rasgos e sujeira.
- Procure sempre retirar pedras e galhos do terreno onde será armada a barraca; além do desconforto causado durante a noite podem perfurar o piso da barraca;
- Não utilize chamas dentro da barraca.
- Areia e sujeira podem causar sérios danos nos zí¬peres, mantenha-os sempre limpos, uma escova de dente é uma boa ajuda na hora da limpeza.
- Apesar de algumas barracas terem tecidos com proteção solar à exposição prolongada da barraca ao sol e consequentemente aos raios UV altera a cor do tecido e degrada o tratamento impermeabilizante, esse efeito pode ser minimizado armando a barraca em lugares com sombra ou onde não bata sol o dia todo.
- Lave a barraca apenas com água e sabão neutro.

Dicas:
- Caso a barraca seja nova, monte-a em casa antes de ir para o campo evitando problemas inesperados.
- Antes de desmontar a barraca feche os zí¬peres, isso facilita bastante quando for dobrá-la.
- Algumas pessoas tem o hábito de cavar canaletas em volta da barraca para drenagem da água da chuva, esta prática está obsoleta, pois degrada o local e traz sérias consequências para o terreno.
- Procure um terreno plano, terrenos inclinados causam desconforto durante a noite e podem ser passagem de água em caso de chuva, observe também se não há risco de alagamento.
- Monte a barraca no sentido do vento, isto ajuda a manter a estabilidade da mesma.
- Mantenha a barraca bem esticada evitando que o sobre-teto encoste no corpo e molhe o interior.

Fonte:
Por Marcelo Ney Wood (Fonte: Azimutantes)

Dica:
Em nosso site você encontra uma infinidade de modelos para todos os gostos com preços imperdíveis. Acesse: www.mundoterra.com.br/barracadecamping